29.7.16

Diarinho

* Fiquei uns três dias sem dormir direito, sufocada com a minha primeira grande crise alérgica do inverno. Haja lencinho para assoar tanto o nariz.

* Semana passada me inspirei na Marie Kondo e fiz uma arrumação que há tempos vinha procrastinando. Eu tinha três caixas enormes com itens de cozinha, roupa de cama e umas tralhas pessoais. Toda vez que eu olhava para elas me sentia meio incomodada, com vontade de me livrar daquilo, sabe? As caixas me lembravam não só uma história que não deu certo, mas principalmente os problemas que essa história me causou. Então abri tudo, separei umas coisas que eu ainda queria e guardei numa caixa menor, dei outras tantas para minha mãe e joguei algumas no lixo. Acabou o incômodo, acabou a bagunça e não doeu nada.

* Terminei de ler Passageiro para Frankfurt, o último livro de Agatha Christie que eu ainda tinha na estante. Para muita gente, esse é simplesmente o pior livro dela. Mas tem quem defenda, afirmando que para entender a história é preciso levar em conta o contexto da época em que ele foi escrito. Ou seja, a Rainha do Crime tinha passado por duas guerras mundiais, estava com 80 anos, era a década de 70 e várias manifestações aconteciam no mundo.

* Comecei a assistir a segunda temporada de The Affair. Eu torcia o nariz para essa série, achava que era só sexo e traição de gente casada. Mas existe um fundo policial, existe a brincadeira dos dois pontos de vista em cada episódio e existe o Joshua Jackson. Continuo torcendo o nariz, só que para o personagem detestável do Noah Solloway.

* Minha avó fez aniversário por esses dias. Todo ano a gente fica sem saber o que vai dar de presente, porque ela tem mania de guardar tudo o que ganha e raramente usa depois. Dessa vez, eu e minha mãe passamos a manhã rodando atrás de um dos poucos perfumes que minha avó gosta. Na hora que a gente chegou lá na casa dela, com um bolinho de baunilha para o café, percebemos que o presente tinha ficado. Tivemos que rir.

* Fui numa neurologista muito boa que em poucos minutos de conversa conseguiu resumir a maioria dos meus problemas em uma frase: você precisa aprender a dizer não. No meu esforço de querer agradar todo mundo, termino desagradando a mim mesma. O que implica em mais estresse e mais crises de ansiedade.

* Recebi minha primeira solicitação de troca no Skoob. Estou mais acostumada a receber coisas pelos Correios do que mandar, mas vamos ver se vai dar certo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olar :)